1 + 1 no meio jurídico não é 2, a resposta é "depende"


1 min de leitura
17 Dec

A tarefa de explicar sobre como funciona o judiciário é uma tarefa muita dura, porque, infelizmente, não temos muitas respostas.

E não temos respostas porque a maioria das coisas que acontecem não dependem de nós, advogados.

O que fazemos é orientar o cliente no melhor caminho a seguir.
Por isso sempre insistimos que um cliente consulte um advogado antes de tomar qualquer decisão referente aos seus direitos.

Resolver os problemas na justiça é pesado e demorado, as vezes não compensa.

Porque, então, que tudo DEPENDE? Veja bem:

➡ Porque meu processo está demorando?

➡ Porque não marcou a audiência?

➡ Porque não intimou a outra parte ainda?

➡ Vou ganhar o processo?

➡ Quantas chances eu tenho ganhar?

Essas e outras perguntas não dependem de nós para serem resolvidas, mas sim de uma série de fatores, tais como mais funcionários no fórum, mais cursos de capacitação para o exercício das funções pelos servidores públicos, sistema eletrônico de fácil manuseio, mais agilidade na justiça e outras mil coisas.

Por isso que em se tratando de judiciário, o advogado não tem como dizer se 1 + 1 = 2, porque depende.

Depende, por exemplo, de juros. Depende, por exemplo, se tem multa. Depende, por exemplo, se tem danos morais e quantos o juiz dará. Depende, por exemplo, se prova de que 1 + 1 é depois e etc.

Brincadeiras a parte, eu quis mostrar para você que no ramo do judiciário não existe nenhuma conta ou resposta exata, com 100% de comprovação.

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.