Bolsa estupro


1 min de leitura
09 Apr

Antes de tudo, olhe o artigo 10 do projeto.

O genitor - que é o estuprador - possui o direito à informação e cuidado quando da concepção com vistas ao exercício da paternidade.

Oi? Que isso gente...

Perae... muitos dirão: ele é pai, o direito de visitas é mais um direito mais do filho do que do pai. Então, o filho tem direito de conviver com o pai sim.

Gente... todo cuidado no julgamento alheio é pouco.

Mas, a lei diz que, quem praticar atos contrários a honra, perde o direito ao poder familiar.

O estupro da mãe da criança é um ato completamente contrário a honra e pode ter perda do direito de ser pai.

Imagina, conviver com o seu estuprador?

Agora eu penso, tem tanto projeto de lei que precisa ser criado, em prol da população, e eles vem com um projeto desses né!?
Nossa... é a minha opinião tá!? Quem discordar comenta aqui, pra eu entender o ponto de vista. Afinal, vivemos um sociedade livre, que podemos ter as nossas opiniões, e todo respeito deve existir.

O Projeto de Lei ainda define o pagamento de um salário mínimo à gestante vítima de estupro, que não tenha meios econômicos para sustentar a criança (que é o chamado bolsa-estupro).

Sendo mais direta ao assunto, a mulher que sofrer violência sexual e engravidar NÃO PODERÁ ABORTAR.

A favor do aborto, ou não, esse projeto de lei é absurdo!


No nosso blog temos uma página completa só com direito da mulher, confira!

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.