O tiro nas costas - a história da lei 11.340/2006


1 min de leitura
19 Feb

Hoje vamos falar sobre uma mulher que tomou um tiro nas costas e ficou sem andar. Sim... ela foi vítima de violência doméstica por parte do seu marido.

O casal se conheceu na faculdade e logo se casaram, tendo três filhas.

Contudo, após o nascimento das filhas, começaram os diversos eventos de agressões, sendo o pior deles o tiro, que causou a perda da movimentação de suas pernas.

Com muita coragem ela saiu de sua casa.

Diversas denúncias foram feitas em relação ao seu marido, mas a justiça nada fazia.

O primeiro julgamento do seu ex-marido foi realizado em 1991, tendo sido condenado a 15 anos de prisão, mas... para a tristeza da ex-esposa, ele respondeu em liberdade.

O segundo julgamento foi realizado somente 5 anos depois, tendo a sua pena diminuído para 10 anos e respondendo em liberdade.

Essa história é a história de Maria da Penha, que, não somente processou o ex-marido, mas também processou a justiça por negligência em cuidar do seu caso e ter tomado um tiro por falta de providência da justiça.

Penha não sossegou até o seu caso viralizar, em 2001.

Com isso, foi aberto um debate no poder legislativo e executivo, dando início a um projeto lei contra a violência doméstica.
Bingo! Projeto aprovado e hoje temos a Lei Maria da Penha...

Essa é história sobre a luta por direitos de hoje!

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.